Categorias
Notícias

Viveiro Municipal agoniza por descaso da prefeitura

O local, situado na Lomba do Pinheiro, está abandonado e centenas de plantas já foram perdidas

A vereadora Karen Santos visitou, no dia 15 de julho, o Viveiro Municipal de Porto Alegre. Acompanhada do professor e ambientalista, Paulo Brack, Karen foi verificar as denúncias de que o local, situado na Lomba do Pinheiro, estava completamente abandonado, com centenas de plantas mortas e sem qualquer condição digna de trabalho.

O Viveiro Municipal, que tem mais de meio século de história, sofre com a falta de recursos e de investimentos e com a decisão do prefeito, Nelson Marchezan Jr (PSDB), de sucatear tudo o que é público para justificar a aplicação de políticas de privatização. Há quatro anos, a situação do viveiro se agrava. Atualmente, não há energia elétrica, falta água, as estruturas de estufas estão completamente destruídas, não existe segurança no local – o que já causou diversos episódios de invasão e furtos -, e há somente dois funcionários para cuidar de uma área de mais de 40 hectares. Além disso, o acesso ao viveiro é absolutamente precário.

De acordo com Brack, o descaso da prefeitura em relação ao Viveiro Municipal incorre em crime ambiental, uma vez que a negligência está causando a morte de diversas espécies, inclusive exóticas e ameaçadas de extinção. Dezenas de orquídeas que foram removidas do orquidário do Parque Farroupilha (Redenção) foram transferidas para o viveiro e agora estão sendo perdidas pela falta de estrutura e cuidados adequados.

Enquanto o Viveiro agoniza, a prefeitura gasta mais de dois milhões de reais para comprar mudas trazidas de São Paulo para arborizar a cidade. Uma contradição, visto que uma das principais funções daqueles espaço público é possibilitar o cultivo de mudas com um custo muito inferior para o município.

Diante da situação, nosso mandato encaminhou cinco pedidos de providência para a prefeitura. As solicitações são para o imediato restabelecimento da luz – o local está sem luz desde 2018 -, imediata regularização do abastecimento de água, manutenção da estrada de acesso ao Viveiro, manutenção das estufas e sombrites que abrigam mudas, e restabelecimento imediato do serviço de segurança e vigilância do local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *